segunda-feira, junho 27, 2011

BEIJÓS » E OS TREMOÇOS NA FESTA DE S. JOÃO 2011

23.JUN.2011 - OS CONVÍVIOS COM TREMOÇOS PELOS BAIRROS DE BEIJÓS - DURANTE A TARDE

Às 14,30, dava-se o primeiro passo para os convívios porta-a-porta. Ouvia-se uma buzina de automóvel, que iniciava o seu percurso pelas ruas da Aldeia. Ao toque da buzina os moradores iam-se dirigindo para os locais do costume. Uns já munidos de um saco de plástico, outros de mãos vazias. Chegados junto do tractor a Maria do Silvério e o Alexandre logo lhes serviam tremoços e vinho do Dão.
Este ano o barril estava escondido lá para a frente do reboque do tractor. À retaguarda vê-se uma banheira branca fora de uso normal, agora aproveitada para transportar o gelo, por onde passava um tubo para que o vinho servido aos Beijosenses lhes chegasse fresquinho aos copos.
Enquanto o tractor estava parado a atender os Beijosenses, estes iam comendo os tremoços,  saboreando o maravilhoso vinho do Dão que lhe iam servindo e convivendo em amena cavaqueira com os amigos que iam comparecendo. Isto é maravilhoso, quando os Beijosenses visitam a sua Aldeia, vindos um pouco de todo o Portugal e das mais variadas partes do Mundo, onde se  encontram imigrados ou emigrados e entram nestes convívios.
A distribuição dos tremoços e do vinho de porta-a-porta serve para anunciar o início da festa que se prolonga pela noite dentro.
Este ano, os obreiros destes convívios e da festa de S. João foram os dois homens que vemos na fotografia. Qualquer deles encontraram em Beijós a sua cara metade. Adoptaram aquela Aldeia como a sua Terra Natal, integraram-se perfeitamente e conseguiram conquistar a simpatia das populações que os estimam. Dos quatro mordomos nomeados, foram eles os dois que, dedicando-se de alma e coração, abraçaram com todo o carinho este trabalho e não se pouparam a esforços e sacrifícios para que a festa do Padroeiro fosse realizada.
Enaltecemos o apoio que receberam das famílias, sempre dispensando em tudo a sua prestimosa ajuda no trabalho e na parte moral, encorajando-os. Entre as ajudas, no momento de maior azáfama, também vimos alguns amigos prontos a colaborarem.
Tínhamos por estes dois homens forte estima, mas a nossa consideração por eles aumentou. Estamos seguros de que os Beijosenses também não deixarão de reconhecer a sua postura.
Os nossos sinceros parabéns pelo seu trabalho e pelas alegrias que conseguiram dar a todos os nossos conterrâneos e amigos que a nós e a eles se associaram em todas as fases da festa na nossa Aldeia.
Decidimos elaborar várias mensagens sobre a festa na Paróquia de S. João Baptista de Beijós, pelo volume de trabalho que temos  para divulgar e cremos que os Beijosenses espalhados pelos quatro cantos do Mundo irão apreciar.
Aqui falamos dos tremoços, vejamos as fotos:
video

Sem comentários:

Enviar um comentário

Os seus comentários enriquecem a nossa prestação. Seja bem vindo. Obrigado pela sua colaboração.